Publicado por: ligiagiatti | abril 16, 2007

Tu Maraca, tu Maraca Tu!

MARACATUmaracatu.jpg

Maracatu nação de baque virado é uma manifestação cultural típica do estado de Pernambuco, mais precisamente da cidade de Recife.

O Maracatu teve suas origens nas práticas afro-brasileiras de coroação do rei do congo, na irmandade de Nossa Senhora do Rosário (irmandade que agregavam os negros e servia como mecanismos de inserção dos escravos na sociedade colonial).

rei-congo.jpgAs coroações do Rei Congo iniciaram-se com a chegada dos primeiros escravos ao Brasil. Cada comunidade negra agrupada em torno de um senhor, uma fazenda, uma atividade produtiva ou uma região, começa a ter por prática indicar indivíduos para serem destacados como seus legítimos líderes e nomeados reis.

Estas pessoas eram geralmente escolhidas entre as de maior idade, de maior liderança natural, hábeis interlocutores entre negros e seus senhores e indivíduos que já tinham pertencido a uma classe nobre e dominante nas tribos africanas. Com o tempo notou-se que esta prática trazia vantagens para vários segmentos da sociedade escravista da época. 

Para Mário de Andrade a origem da palavra maracatu é americana: maracá=instrumento ameríndio de percussão; catu=bom, bonito em tupi; marã=guerra, confusão. Marãcàtú, e depois maràcàtú valendo como guerra bonita, isto é, reunindo o sentido festivo e o sentido guerreiro no mesmo termo. 

”O maracatu é uma tradição singular com várias particularidades. Sua sonoridade é caracterizada pelas frases bem marcadas dos tambores graves e pela potência do conjunto percussivo. Com seu passo único, a dança do maracatu é lenta e vigorosa, quase uma marcha, porém com muita sensualidade. Os personagens principais são o rei, a rainha, príncipe e princesa, demais integrantes da corte, caboclos, lanceiros, baianas, calungas e damas do paço. Estas calungas são bonecas pretas de madeira, carregadas por dançarinas especiais – as damas do paço – e que são tratadas como princesas dentro do grupo e respeitadas como um dos maiores personagens do maracatu. 
 As nações, como são chamados os grupos de maracatu, saem principalmente no carnaval contagiando o público com seu ritmo forte e seus mistérios”.
 

 Religiosidade no Maracatu

Com a morte do último Rei Congo, quem assume a liderança dentro das nações (grupos de escravos de diferentes engenhos com dialétos e costumes próprios) são os lideres espirituais da cultura do candomblé, amplamente difundida nos terreiros de maracatu.

Além dos mestres de maracatu as influências das entidades africanas podem ser sentidas com intensidade nas “calungas”. Na África essas bonecas eram ligadas aos ritos de fertilização e de chuva. No recife a calunga se liga ao cortejo das nações africanas.

A Calunga é guardada por uma linhagem, cujo chefe é um conhecedor das forças espirituais que a boneca contém, este poder da caluga estaria ligada aos seus ancestrais africanos. Até hoje a Calunga faz parte do ritual do maractu, encarnando nos seus axés a força dos antepassados do grupo.

Para saber mais:

http:// www.leaocoroado.org.br/

http://br.geocities.com/maracatu_estrela_brilhante/oque_eh_mara/index.ht

http://pt.wikipedia.org/wiki/Maracatu_Na%C3%A7%C3%A3o

http://www.fundaj.gov.br/notitia/servlet/newstorm.ns.presentation.NavigationServlet?publicationCode=16&pageCode=309&textCode=885&date=currentDate 
 

   

      



 

Anúncios

Categorias

%d blogueiros gostam disto: